Política comunitária

O programa comunitário ENERGY STAR seguiu-se a um acordo entre o Governo dos EUA e a União Europeia sobre a coordenação da rotulagem em matéria de eficiência energética para equipamento de escritório, aprovado pelo Conselho da UE em Abril de 2003. A entidade que gere o programa ENERGY STAR é a Comissão Europeia, através da sua Direcção-Geral Energia (DG ENERGY), em consulta com os Estados?Membros e peritos das partes interessadas na Administração ENERGY STAR da Comunidade Europeia (AESCE). O plano de trabalho da Comissão fornece uma panorâmica do âmbito e do planeamento do trabalho com a AESCE. Os temas tratados incluem a revisão das especificações dos monitores e do equipamento de representação gráfica, em conjunto com a Agência de Protecção do Ambiente dos EUA (ver descarregamentos em pdf na coluna da direita). As acções de promoção do programa comunitário ENERGY STAR, tais como este sítio, fazem parte das SAVE (Acções Especificas para um Forte Rendimento Energético) que, por sua vez, estão integradas no programa Energia Inteligente - Europa (EIE).

A legislação comunitária potencialmente relevante para a eficiência energética dos equipamentos de escritório é, nomeadamente:

Os objectivos políticos relevantes para estas (e outras) medidas são:

Os esforços da Comissão Europeia no quadro do Protocolo de Quioto são coordenados no âmbito do Programa Europeu para as Alterações Climáticas (PEAC). Podem encontrar-se aqui ligações a iniciativas de países ou grupos de países relacionadas com a eficiência energética dos equipamentos de escritório.

Entre as políticas e medidas da União Europeia relacionadas com os aspectos ecológicos dos equipamentos de escritório não especialmente centrados na energia, podem citar-se:

Um exemplo da política comunitária no domínio da promoção da utilização de equipamento TI é o programa eEurope, que tem por objecto a aprendizagem electrónica, o comércio electrónico, as finanças em linha e a saúde em linha.

Acções voluntárias para o sector dos escritórios são os programas EIE e GreenLight e o Código de Conduta sobre Fontes Externas de Energia.