Monitor CRT vs LCD

Existem maus monitores LCD e bons CRT, pelo que é importante consultar as especificações na base de dados ENERGY STAR. No entanto.

Os monitores LCD (ecrã de cristais líquidos) consomem, em média, 50% a 70% menos energia do que os monitores convencionais CRT (tubo de raios catódicos). Um recente estudo LBNL sobre uma amostra de novos monitores e computadores pessoais revela que os monitores LCD de 15'' consomem 30% da energia dos monitores CRT de 15'' e que os LCD de 17'' consomem aproximadamente 50% dos CRT de 17''. A vantagem tende a reduzir-se com o aumento das dimensões dos ecrãs LCD.

dimensão do ecrã

E tenha em atenção que as dimensões de um monitor nem sempre são o que parecem. Um ecrã LCD de dimensão nominal 16'' tem aproximadamente a mesma superfície útil de um CRT de dimensão nominal 17''.

Se compararmos os CRT e os LCD em modo de desligado (quando o interruptor apenas desliga o aparelho da fonte de alimentação), verificamos que o consumo de energia é semelhante: cerca de 2 W (máximo de 15 kWh/ano; ver também fontes de alimentação). No entanto, muitos CRT têm a vantagem de possuir um interruptor que desliga a fonte de alimentação da rede, enquanto na maioria dos LCD a fonte de alimentação é externa. No modo de latência, o estudo LBNL constatou que o consumo de energia é idêntico - cerca de 2 W - no LCD e no CRT. Em suma, com uma média de 8 horas de trabalho por dia, a poupança de energia obtida ao escolher um monitor LCD em vez de um CRT de igual dimensão deverá ser superior a 100 kWh/ano.

A poupança

Dependendo da sua tarifa local de electricidade, isto pode representar uma poupança de até 20 euros/ano em energia e de até 100 euros durante toda a vida útil do produto. Se a esta juntarmos outras vantagens - economia de espaço, maior estabilidade de imagem e, eventualmente, economia no ar condicionado - o monitor LCD pode ser, portanto, não só a opção mais ecológica mas também a mais económica, em termos de utilização a longo prazo, para trabalhadores de escritório e consumidores domésticos de energia.

Especialmente agora, após a eliminação de alguns dos pontos fracos da tecnologia LCD, dificilmente haverá algum aspecto em que esta fique a perder: a última geração de monitores LCD pode agora igualar e muitas vezes superar as especificações do CRT em termos de luminosidade, brilho, etc.

Cortesia da ADEME - Agência do Ambiente e das Economias de Energia, de França, Projecto Electrónica do Futuro.

Power Levels in New Monitors and Personal Computers, LBNL-48581, juli 2002. Descarregamento em: http://enduse.lbl.gov/Info/LBNL-48581.pdf